Imprensa

Institucional


arrow-left Voltar

26 de agosto / 2019

Santa Helena fecha parceria com Numenu para venda de itens em corridas de aplicativo


Santa Helena fecha parceria com Numenu para venda de itens em corridas de aplicativo

Ação começou neste mês e já acumula bons resultados; estão à venda a Cocada, o Mix Foco, a Paçoquita e o Mendorato

Para oferecer maior conveniência aos consumidores na hora da compra, a Santa Helena inicia a parceria com a Numenu, plataforma focada no comércio por intermédio de motoristas de aplicativos. Durante as viagens, os passageiros podem adquirir itens de conveniência, como snacks e cabos USB, pagar pelo site da empresa e receber o produto escolhido no ato da compra. Da Santa Helena, estão disponíveis, desde o início de agosto, a Cocada e o Mix Foco, ambos da Linha Cuida Bem, a Paçoquita Original e o amendoim japonês Mendorato.

A Numenu está em operação desde setembro do ano passado na grande São Paulo e já conta com 1.500 kits instalados, que são uma espécie de vitrine dos itens ofertados. As vendas por veículo chegam a R$ 350 ao mês. A expectativa da Santa Helena sobre esse tipo de comercialização é bastante positiva, uma vez que a ocasião de consumo em trânsito (denominada On the Go) representa quase 50% dos negócios da empresa.

Segundo Carlos Gorgulho, Gerente Nacional de Novos Negócios e Exportação da Santa Helena, a nova opção de vendas atende aos desejos da sociedade moderna e acompanham as necessidades de desenvolvimento do segmento. “As pessoas anseiam por um alto nível de conveniência, para sobrar mais tempo para seu trabalho ou lazer. Apostamos nesse fator para continuar crescendo com esse tipo de venda. Além disso, com a iniciativa, ainda demonstramos para o consumidor o quanto nos preocupamos em atendê-lo nos mais diversos formatos.”

Rafael Ribeiro de Freitas, sócio e idealizador da Numenu, reforça que antes mesmo da parceria ser formalizada, a empresa já colocava nos kits o Mendorato, para entender melhor qual seria a saída do produto. Os bons resultados incentivaram o início dos negócios com a Santa Helena, que é hoje uma das principais indústrias alimentícias da América Latina.

A aceitação dos clientes para o serviço é crescente, assim como a dos motoristas por aplicativo que se cadastram. “No Brasil, são 600 mil carros prestando o serviço de transporte. Começamos por São Paulo por ser a cidade com maior adesão a corridas por aplicativo, mas pretendemos expandir a atuação”, afirma Rafael, que relata que já possuem uma lista de espera de pessoas interessadas em ofertar o serviço em seus veículos. “São 10 mil downloads já realizados do aplicativo.” Aos motoristas, fica reservado 25% do valor das vendas, o que ajuda a incrementar a renda.

Para o motorista Maicon Campos, a renda obtida com as vendas serve, inclusive, para abastecer o carro utilizado nas corridas. “Por semana, eu tiro aproximadamente R$ 80 e, no final do mês, o valor ajuda”, diz ele. Sobre o aumento do mix de produtos, ele conta que “é importante oferecer variedade para dar opções de compra para os clientes”.

Os itens selecionados pela Santa Helena para compor as “vitrines” dos veículos são aqueles que possuem maior conexão com o tipo de compra que é realizada: a de conveniência, geralmente uma compra por impulso e atrelada ao comércio de outro tipo de produto ou serviço. “A expectativa é que cada carro tenha o potencial de vendas parecido com um pequeno varejo, tais como bares e padarias. O potencial para o desenvolvimento do serviço no Brasil é muito bom. Já recebemos as informações do primeiro período de vendas e gostamos dos resultados”, ressalta Carlos.